12 de jan de 2011

Ás avessas...

foi assim que me senti. Era tão estranho me ver exatamente como eu era, e descobrir que eu nunca havia me conhecido antes. Ali parada eu pude observar cada centímetro de mim mesma, até os sentimentos mais reprimidos e esquecidos, aqueles que eu decidi isolar no recôndito da minha alma. Sim, eu os podia ver com tamanha clareza e nitidez, era como se os visse aumentados no microscópio. Eu não desejava rever toda aquela bagagem novamente, não era á toa que havia sufocado aqueles sentimentos durante anos, escondido as lembranças, ignorado às tentativas e chances de mudança. Embora eu soubesse que precisava urgentemente de uma transformação eu ignorava todo e qualquer pensamento á respeito disso. Contudo eu não podia mais adiar aquele momento, o retroceder não tinha mais força em mim, tampouco o estagnar. Agora era diferente. Embora aquele rever e reviver cada momento do meu passado causasse em mim uma nostalgia, aquela foi  a última vez que passeei por ali com o peso nas costas, eu deixei o fardo lá e dessa vez foi para sempre! Eu parti sem olhar para trás, com um sorriso de alívio no rosto, eu decidi finalmente viver a nova vida que me propuseram.

Um comentário:

Natan disse...

Limds 1000
*--------*